sábado, 23 de junho de 2018

Colombo e Leonardo ou

"A carta secreta de Colombo" de Mafalda Moutinho.

http://www.osprimos.com/
http://www.osprimos.com/Frame%2015%20A%20Carta%20Secreta%20de%20Colombo/Frame_A_Carta_Secreta_de_Colombo.htm



https://www.youtube.com/channel/UCVu5suHV9ALFJGRt-gm3G9Q




Citações deste livro:

« Quando regressou a Espanha, em março, entregou o original do diário manúscrito a D. Isabel, pois esta queria saber todos os pormenores  da descoberta e a rainha mandou fazer uma cópia que lhe entregou no dia 5 de setembro.»
« Chegou a Lisboa dia 4 de março e a Palos dia 15. Levava consigo vários nativos, mas alguns morreram pelo caminho e a Espanha chegaram menos de dez.»
"Claro, - porque as ilhas que ele tinha encontrado, segundo a política do Mare Clausum, na verdade pertenciam a Portugal e não à Espanha - recordou André. - Os espanhóis não queriam ficar sem elas e por isso entraram logo em negociações com os portugueses e com a Igreja."
"- Colombo escreveu-a no dia 15 de fevereiro de 1493, durante uma tempestade terrível ao largo dos Açores, em que ele e a tripulação quase perderam a vida."
« Depois deitou o barril ao mar, atado com uma corda e fez o mesmo com um segundo barril, mas atou-o à popa do navio, esperando que, em caso de naufrágio, flutuasse e desse à costa. Felizmente não chegou a haver naufrágio.»
"- Tem-se escrito muito sobre Colombo ao longo dos séculos - disse, compenetrada. - Colombo nasceu em Génova em 1451, como já sabíamos, mas há quem continue a defender que ele era espanhol, outros dizem que era português e até há quem diga que estava em Espanha como agente secreto ao serviço da Coroa portuguesa."





Colombo costumava escrever duas versões dos acontecimentos, que estão comprovadas por documentos que chegaram até nós; "costumava" talvez seja exagero e a esta distância temporal é difícil comprovar, mas por exemplo enviou à rainha D. Isabel o diário manuscrito da sua 1ª viagem com muitos pormenores em que informava a soberana, de todas as riquezas que tinha encontrado, mas no outro diário escreveu o oposto.
Em relação à famosa tempestade ao largo dos Açores, com o lançamento à água de 2 barris com manuscritos, gerou muita desconfiança por parte dos espanhóis, que o prenderam, apesar de ter sido por pouco tempo. A dita tempestade terá sido o pretexto para ficar em Portugal por uns dias, também segundo se diz, com o pretexto de estar com a família. No entanto, reza a lenda se é que de lenda se trata, que Colombo interrompeu a viagem de propósito em Portugal para prestar contas a D. João II, o seu verdadeiro rei. A mulher e o filho eram portugueses. Colombo está envolto em mistério e lenda, a começar pelo nome com que chegou até nós e com o qual ficou famoso e que segundo dizem não existe em nenhum documento do tempo dele.

Vale a pena ler este livro. Todos os livros desta colecção são bons.

Um vídeo sobre Colombo:


Neste retrato Colombo é loiro. Há outros que se veem neste vídeo, em que ele é moreno.
Neste livro, a escritora concebeu um encontro entre Leonardo e Colombo, para um retrato. Parece também estar provado que estiveram em Génova no mesmo dia. Eram os dois muito famosos, frequentavam as casas da alta nobreza e não se conheciam? Talvez não, talvez sim. Leonardo nunca mencionou Colombo nos documentos que chegaram até nós. Pelo menos é o que se acredita actualmente. Poderia ter utilizado uma alcunha ou um código qualquer para se referir a ele ou simplesmente os documentos em que o mencionou não chegaram até nós.
De qualquer modo, a hipótese de Mafalda Moutinho, atraiu-me.

Um comentário, sobre este vídeo, que está bem exposto:



Um vídeo sobre os outros povos que chegaram à América antes de Colombo, mas que não tiveram o impacto, nem de perto nem de longe, que ele:


O céu hoje:



E pronto. Boa-noite com sonhos felizes.

Sem comentários:

Enviar um comentário